Vestibular UVA2016




A PARAÍBA E SUA HISTÓRIA

Em virtude de ser o dia 5 de agosto dedicado a Nossa Senhora das Neves, a nova cidade recebeu o nome de Nossa Senhora das Neves.

Postado em 21/03/2011 | 0 Comentário(s) | 4225 Acessos

O conhecimento da geo-história da Paraíba é indispensável para se compreender, em sua totalidade, a maneira de viver do homem paraibano, incluindo suas formas de comportamento, idéias, folclore, produção de objetos para suas necessidades.

Quando Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil, no dia 22 de abril de 1500, o Continente Americano já estava dividido por uma linha imaginária que passava 370 léguas a oeste de Cabo Verde - África - resultante do Tratado de Tordesilhas. Segundo esse Tratado, as terras que estivessem a oeste pertenceria à Espanha e a leste, à Portugal.

Em 1534, o Brasil foi dividido em 15 lotes de terras, doados a pessoas da corte que passaram a se chamar Donatários. Os lotes, por herança, iam de pai para filho, daí a denominação de Capitanias Hereditárias.

A Capitania de Itamaracá foi entregue a Pero Lopes de Souza e estendia-se desde a foz do rio Santa Cruz (hoje Igarassu) em Pernambuco, até a Baía da Traição, na Paraíba.

O rei de Portugal, preocupado com os sucessivos ataques de indígenas e franceses, resolveu tomar posse efetiva da terra, criando a Capitania Real da Paraíba em janeiro de 1574.

Centro Hitórico de João Pessoa

Em virtude de ser o dia 5 de agosto dedicado a Nossa Senhora das Neves, a nova cidade recebeu o nome de Nossa Senhora das Neves, passando a chamar-se Filipéia de Nossa Senhora das Neves, (29 de outubro de 1585) em homenagem ao Rei Felipe da Espanha. Depois Frederikstadt (Frederica), 26 de dezembro de 1634, por ocasião da conquista pelos holandeses, em homenagem a Sua Alteza, o Príncipe Orange, Frederico Henrique. Em seguida, Parahyba, 01 de fevereiro de 1654, no retorno ao domínio português, recebendo a mesma denominação que teve a Capitania, depois a Província e por último o Estado. Finalmente, João Pessoa, 04 de setembro de 1930, homenagem prestada ao Presidente do Estado assassinado em Recife por ter negado apoio ao Dr. Júlio Prestes, candidato oficial à Presidência da República nas eleições de 1930.

Dentre as principais riquezas produzidas na Paraíba desde o seu processo de colonização no século XVI, podemos destacar as seguintes:

As capitanias hereditárias

Após várias tentativas de conquistas fracassadas, foi organizada uma nova expedição chefiada por Martim Leitão, que lutou contra os índios e seus aliados franceses. Sabendo de um problema havido entre os índios Potiguaras e Tabajaras, escolheram o Capital João Tavares, homem de espírito conciliador, para propor as pazes ao valente Piragibe, chefe dos Tabajaras. Finalmente, no dia 5 de agosto de 1585, celebraram um acordo, na encosta de uma colina em frente ao rio Sanhauá, onde construíram um forte de madeira. E assim, foi oficializada a conquista e fundação da Paraíba.

Início da colonização - destaque para a coleta do pau-brasil e outras madeiras nobres; Consolidação da colonização - destaque para produção de cana-de-açúcar, considerada na época como uma das melhores do Brasil;No século XVII - tivemos a ocupação do sertão, desenvolvendo a criação de gado, com grande importância para as atividades ligadas a este tipo de atividade econômica;Atualmente - vários ramos econômicos vêm se destacando na economia da Paraíba, dentre eles, podemos destacar o setor industrial, atividades agropecuárias e atividades ligadas ao setor terciário, entre elas o turismo.

	Mapa Antigo da Paraíba

Fonte:


Tiberigeo Tiberiogeo. A Geografia Levada a Sério.


Deixe um comentário